Jornada Pedagógica 2020: Gestão Participativa e Democrática

Um momento de aprendizado, reflexões e debate de assuntos que irão balizar os trabalhos ao longo do ano de 2020, marcou a Jornada Pedagógica 2020, que teve como tema: Gestão para resultados: consolidando a aprendizagem por meio do processo participativo e democrático, marcando o inicio do ano letivo na Rede Municipal. O evento realizado na última quinta-feira (30), contou com a participação do prefeito ACM Neto, do secretário municipal da Educação, Bruno Barral, gestores e vice-gestores das 435 unidades escolares de Salvador.

O prefeito ACM Neto aproveitou o momento para agradecer e fazer um balanço da educação na sua gestão. “Lembro que na primeira jornada como prefeito, trouxe uma palavra de esperança e expectativas, pois tínhamos muitos sonhos e objetivos projetados. Este ano, fazendo uma retrospectiva, vemos o quanto avançamos e, principalmente, o quanto construímos juntos. Ainda estamos distantes da perfeição, mas considerando que estamos encerrando um ciclo neste ano de 2020, eu só tenho a agradecer a vocês que fazem parte da nossa rede por terem comprado a motivação e a decisão de transformar a educação de Salvador, projetando o futuro das nossas crianças e consequentemente da nossa cidade”.

O secretário Municipal da Educação, Bruno Barral, destacou a visita feita nas escolas através do programa “Ouvindo Nossa Rede”, quando esteve pessoalmente em mais de 400 escolas municipais para ver de perto a estrutura e o trabalho realizado nas unidades de ensino. Segundo ele, em 2020, as visitas vão continuar acontecendo. “Meu objetivo é visitar todas as escolas, mesmo aquelas onde já estive para acompanhar de perto o trabalho de cada um dos gestores e descobrir de que forma podemos apoiá-los. Somos uma equipe e continuaremos com muito trabalho pela frente, sempre tendo como principal objetivo uma educação de qualidade para as nossas crianças”, destacou Barral.

Ivete Sacramento, secretária da Reparação, que proferiu palestra abordando o tema: Gestão escolar e autonomia responsável fez uma provocação aos presentes: “Você matricularia seus filhos na escola que você é diretor? Essa é a pergunta que vocês devem se fazer todos os dias. Precisamos ter bem definido que escola é essa que estamos conduzindo, onde está inserida, quem é o nosso centro de ação, quem é o nosso aluno, onde vive e como podemos atingir ele dentro desse contexto e aproximá-lo da escola contemporânea. Precisamos tomar esta responsabilidade pra nós, entendendo que os gestores, de forma democrática e delegando funções, podem ter a autonomia de mudar a realidade de centenas de pessoas”, pontuou.

O palestrante Alessandro Marimpietre, psicólogo e doutor em Ciência da Educação suscitou uma discussão, questionando: Para que serve a escola no século XXI: desafios e possibilidades. “Indubitavelmente, a escola é o maior projeto social de civilização que persiste neste mundo de mudanças tão velozes. As mais importantes experiências humanas se edificam na infância e a escola precisa em 2020, ressignificar o seu papel para achar a distância ideal entre oferecer a liberdade suficiente para a inquietação das descobertas e ao mesmo tempo um acordo de convivência, pois essa liberdade não pode ser absoluta, senão ninguém convive no coletivo”, ressaltou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.