Luiz Augusto e Reinaldo Braga tomam posse em cerimonia marcada por comoção

Uma salva de palmas em homenagem à memória do deputado João Isidório Filho encerrou a solenidade de posse dos deputados Luiz Augusto (Progressistas) e Reinaldo Braga (PL), nesta quarta-feira (17), às 11h30, no gabinete da presidência da Assembleia Legislativa. A emoção e a perplexidade dos presentes foi sintetizada pela fala do presidente Adolfo Menezes, que lembrou o quão “dilacerado” estava o Pastor Sargento Isidório no sepultamento.

Em seguida rogou a Deus que o conforte e aos demais familiares, lembrando que a efetivação de Luiz Augusto e assunção de Reinaldo Braga como suplentes era uma imposição Constitucional, pois a vida prevalece e de alguma forma, com toda a dor e sentimento, precisa continuar. Ele anunciou que à tarde, na sessão plenária de votação, os parlamentares fariam uma “singela” homenagem ao jovem colega que de forma tão brutal foi tirado do nosso convívio.

HOMENAGEM

Medidas de distanciamento social foram adotadas para a solenidade que contou com as presenças do vice-governador João Leão, do secretário-geral do Progressistas, Jabes Ribeiro, dos deputados Rosemberg Pinto (PT), líder do governo, Niltinho (Progressistas), e seus correligionários, Júnior Muniz e Eduardo Salles, e Fabrício Falcão (PC do B). Superintendentes, diretores da ALBA também participaram, bem como assessores e colaboradores antigos dos empossados. O ato de posse começou pontualmente às 11h, logo após a reunião da Mesa Diretora, com a posse definitiva do deputado Luiz Augusto – em decorrência do falecimento do deputado João Isidório Filho.

Ele leu o juramento constitucional, “Prometo cumprir fielmente a Constituição Federal e a Constituição Estadual; promover o bem-estar geral e observar as leis” nitidamente emocionado, lembrou que o falecimento do colega aos 29 anos é incompreensível: “Ele era mais novo que meus três filhos e jamais desejaria ser efetivado dessa maneira. Estava pronto para cumprir com meus deveres até março, quando retornará o titular Nélson Leal. Mas precisamos cumprir as leis e prosseguir, sem jamais esquecer do companheiro e parceiro João Isidório Filho”. O processo foi repetido com o suplente em exercício Reinaldo Braga, que foi econômico no discurso, travado pela emoção, apesar dos seus nove mandatos anteriores: “Gostaria muito de assumir em outras condições. Não dessa maneira terrível, nessas circunstâncias. Mas vida que segue”.

O vice-governador João Leão também homenageou João Isidório Filho, lembrando a “terrível tragédia, mas infelizmente a vida tem de prosseguir, tristes, mas também com algumas alegrias, como a efetivação do competente companheiro de partido Luiz Augusto e com o retorno ao parlamento de um político veterano como Reinaldo Braga, que sem esquecer de João Isidório Filho, trabalharão pela Bahia e pelos baianos”.

O clima de consternação de todos foi sintetizado pelo presidente Adolfo Menezes, que lembrou: “Essas perdas brutais, tragédias, infelizmente se sucedem, mas quando atinge alguém próximo de nós, das nossas famílias é que as dimensionamos. O Pastor Sargento Isidório está dilacerado. O seu rosto no sepultamento era de cortar o coração, mas a sua fé o consolará, pois a vida prosseguirá, a sua obra social fantástica continuará a ajudara milhares de pessoas e nós continuaremos a agir conforme determinam as leis, como o fazemos agora com a posse dos dois colegas”, completou.

Fotos: Agência ALBA 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *