Mais de 17 mil pessoas já receberam vacina contra coronavírus em Salvador

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador vacinou mais de 3,3 mil trabalhadores da atenção primária da rede municipal de saúde neste domingo (24). A ação foi realizada através de 11 unidades básicas distribuídas pela cidade. A partir de agora, esses profissionais elevam o índice de imunizados para 17.692 pessoas na capital baiana.

Também foram imunizados idosos em instituições de longa permanência e indivíduos a partir de 18 anos com deficiência severa residentes em instituições inclusivas desde o início da vacinação na capital baiana, na última terça-feira (19). Os trabalhadores da saúde de UPAs e hospitais públicos e privados, e os da rede básica, formam um público de 16.244 vacinados.

Nesta segunda-feira (25), a estratégia seguirá, das 8h às 17h, em 14 postos. Estão incluídas na lista as três unidades que atendem as comunidades das ilhas de Paramana, Maré e Bom Jesus dos Passos, além da continuidade da estratégia em hospitais da capital baiana.

A previsão da pasta é proteger contra o vírus nesses dois dias cerca de sete mil trabalhadores da saúde. “É uma alegria ver esses profissionais vacinados, cuidando deles para que eles sigam firmes na missão de amparar os pacientes soteropolitanos. A adesão a vacinação tem sido muito boa, acredito que vamos conseguir avançar rapidamente e garantir que Salvador seja um exemplo na imunização para o país”, disse o titular da pasta, Leo Prates.

Dinâmica – Para a imunização dos trabalhadores da saúde é obrigatória a apresentação do RG, Cartão SUS, contracheque e/ou folha de registro biométrico do último mês. Também será exigida apresentação do documento que comprove o vínculo com o serviço.

A estratégia dá o direto as doses a todos os profissionais da atenção básica, desde as equipe de saúde aos profissionais da higienização ou que ocupam função administrativa, bem como os Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias, trabalhadores que realizam os serviços de testagem rápida nas localidades com medidas de proteção à vida e o grupo de trabalho do Inquérito Epidemiológico. Os trabalhadores que estão com suspeita ou diagnóstico confirmado para Covid-19 não devem se vacinar nesse momento.

Fotos: Ascom/SMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *