Mulher é libertada após 38 anos vivendo em condições análogas à escravidão

Uma mulher negra, de 46 anos, e que desde os 8 anos de idade vivia em condições análogas a escravidão. Uma investigação do Ministério Público do Trabalho revelou a história de Madalena, uma doméstica explorada por uma família de Minas Gerais.

Ela não recebia salário, não tinha direitos, e vivia reclusa, sob a vigilância dos patrões até o fim de novembro, quando foi libertada por auditores fiscais do trabalho e pela Polícia Federal de um apartamento no centro de Patos de Minas.

Veja baixo matéria exibida pelo programa Fantástico no último domingo (20.12.2020):

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *