No dia D de combate às hepatites virais mais de 1.600 testes rápidos são realizados em Lauro de Freitas

Este sábado (16) foi o Dia “D”de combate e alerta sobre as hepatites virais em Lauro de Freitas. Dentro da campanha Julho Amarelo, a Secretaria Municipal de Saúde (SESA) abriu as 16 Unidades de Saúde da Família (USF), durante toda a manhã, para atender ao público com testagens rápidas de IST’s, orientação e vacinação. Um trailer de atendimento com os mesmos serviços também foi disponibilizado na ação..  

No balanço da ação, 1.689 testes rápidos para diagnósticos de sífilis,  HIV I e II, hepatite B e C foram realizados. Na vacinação contra a hepatite B, 200 doses foram aplicadas, e contra a Influenza 335. Entre os atendimentos, 23 mil insumos de prevenção (preservativos masculino e feminino e lubrificante) foram distribuídos. O Dia “D” é uma ação promovida pelo Centro de Testagem e Aconselhamento(CTA) do município.

O diretor do CTA, Djair de Deus, ressalta que a campanha ainda terá mais ações ao longo do mês. “Hoje, além dos testes rápidos para detectar Infecções Sexualmente Transmissíveis e a vacinação contra a hepatite e a Influenza, também realizamos a distribuição de preservativos, de auto teste de HIV e de materiais informativos e preventivos. Vale ressaltar que as hepatites virais têm cura e podem ser tratadas via SUS. Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor”, destacou. 

No trailer do CTA, estacionado no Posto Shell, na Av. Amarílio Thiago dos Santos, uma das pessoas atendidas foi Joseane Carvalho. Ela conta que foi avisada pela irmã sobre o Dia “D” e passou na ação para aproveitar os serviços. “É uma excelente iniciativa, porque eu tinha visto que a campanha já estava acontecendo durante os dias úteis, mas para quem trabalha muitas vezes não pode ir a um posto durante a semana”, relatou Joseane que realizou testes rápidos e a vacinação contra a hepatite.

Quem também aproveitou o dia de combate e alerta às hepatites virais foi Osmar Bispo. O morador de Itinga compareceu a USF Espaço Cidadão para buscar uma receita de remédio quando se deparou com a ação do Julho Amarelo. “Vim para fazer uma coisa e na verdade fiz muitas outras. As enfermeiras aqui que me abordaram e falaram da ação. É muito bom, fiz os testes e tomei a vacina, porque aí a gente já fica protegido de outras doenças também”, contou. 

Texto: Laerte Santana

Foto: Maína Diniz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.