Otto Alencar destaca luta na CPI da Covid e trabalho em prol do desenvolvimento da Bacia do Jacuípe

“Enfrentamos quem silenciou. Ele cala a voz de quem está com ele hoje, mas a minha voz é a voz de quem defende a Bahia. Não há como se calar diante de injustiça”, disse o senador Otto Alencar (PSD) e pré-candidato à reeleição, neste domingo (24/7), durante a passagem da Caravana Mais Bahia pela cidade de Capim Grosso, ao lembrar sua luta na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid para garantir a compra de vacinas e contra o negacionismo.

Otto Alencar afirmou que, em dezembro de 2020, já havia disponível para compra a vacina Coronavac e, em janeiro de 2021, a Pfizer, mas que o governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, não quis adquirir os imunizantes. “Se começássemos a vacinar logo, teríamos evitado metade das mortes de brasileiros”, salientou. O País registrou, ontem, mais de 679 mil vidas perdidas para a doença.
“Quantas pessoas amigas perdemos?”, questionou Otto Alencar. Em uma de suas visitas ao município para inaugurar uma obra com o prefeito Sivaldo Rios (PSD), Otto Alencar, foi abordado pela mãe do vice-prefeito Frank Neto Oliveira Souza (PT), que o agradeceu pelo trabalho na CPI. O vice-prefeito faleceu por complicações decorrentes do coronavírus, em junho do ano passado. O trabalho e luta do senador na comissão em defesa da vida foram reconhecidos nacionalmente.
Unidade – Na edição do Programa de Governo Participativo da Bacia do Jacuípe, ao lado do governador Rui Costa, dos pré-candidatos Jerônimo Rodrigues (PT) para governador e Geraldo Júnior (MDB) para vice-governador, prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores e inúmeras lideranças políticas e comunitárias, Otto Alencar, destacou a forte unidade do grupo que governa o Estado com o ex-presidente e candidato nas eleições gerais deste ano, Luiz Inácio Lula da Silva. “Nossa aliança aqui na Bahia envolve sete partidos. Quero que ela seja como foi em 2010, 2014, 2018 e assim seguirá”, disse.
Trabalho – O senador Otto Alencar recordou ainda o trabalho realizado por ele, desde 1991, em benefício de Capim Grosso e região da Bacia do Jacuípe. “Tenho lembranças daqui, quando se faltava água. Me lembro da implantação do Sistema Único de Saúde, o SUS, de chegar nos distritos trabalhando e realizando.
Entre as obras, quando foi secretário estadual de Infraestrutura, Otto Alencar, pontuou as estradas, saindo de Capim Grosso para São José do Jacuípe, chegando em Várzea da Roça e Mairi, além da estrada do Feijão, pavimentação asfáltica e a implantação dos programas Luz para Todos e Água para Todos. “Aqui não tem obra, marca de governo dos adversários. Esse projeto de Lula, Wagner e Rui tem que continuar”, ressaltou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.