Palmeiras vence o Flamengo na prorrogação e é tricampeão da Libertadores

A “obsessão” do torcedor do Palmeiras virou realidade pela terceira vez neste sábado (27). O Verdão jogou “com alma e coração”, venceu o Flamengo por 2 a 1 e tornou-se tricampeão da Copa Libertadores da América. O gol do título na final disputada no histórico estádio Centenário, em Montevidéu, foi marcado por Deyverson, aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. No tempo regulamentar, Raphael Veiga havia aberto o placar logo aos quatro minutos e Gabigol empatado aos 26 da etapa complementar.

Com a taça em 2021, o Palmeiras se igualou no topo dos brasileiros campeões da Libertadores ao lado de São Paulo, Santos e Grêmio, os outros tri do país. Além disso, o título dá ao Verdão a vaga no Mundial de Clubes que será disputado no ano que vem.

Cascudo, o Palmeiras dominou a América pela segunda vez seguida. E em menos de um ano. O Verdão já era o atual campeão, com o título de 2020 conquistado em 30 de janeiro sobre o Santos no Maracanã. A taça continua no Allianz Parque!

O jogo

Ao contrário do que muitos imaginavam, a final começou aberta. E o gol saiu logo aos quatro minutos, quando Gustavo Gómez deu um lindo lançamento para Mayke, que cruzou rasteiro para trás para Raphael Veiga chegar batendo de primeira.

O Palmeiras, que sabe se defender muito bem, pôde fazer o jogo que mais sabe: ficar fechado à espera do contragolpe com seus rápidos atacantes, Dudu e Rony. O meia Gustavo Scarpa recuava como lateral esquerdo, deixando Piquerez como zagueiro, numa linha de cinco defensores. O esquema 5-3-2 estava bem armado em campo, mesmo sem o líder Felipe Melo, que sofreu com dores no joelho e só entrou no segundo tempo da prorrogação.

Do outro lado, o Flamengo mostrava sua desorganização. Buracos entre as linhas e pouca movimentação nas saídas de bola. A esperança era uma jogada individual, mas os destaques ofensivos não tiveram um primeiro tempo inspirado. Everton Ribeiro pouco apareceu, Bruno Henrique perdeu praticamente todas para Mayke e Gabigol ficou preso na marcação adversária.

O Flamengo só foi realmente assustar aos 42 minutos, mas Weverton mostrou por que é goleiro da seleção brasileira. Gabigol cruzou, Bruno Henrique ajeitou de cabeça e Arrascaeta dominou, bateu e parou no camisa 21 alviverde.

No segundo tempo, o cenário mudou. Em poucos minutos, o Flamengo acumulou chances desperdiçadas. Gabigol saiu livre, mas se enrolou com a bola dentro da área, Arão cabeceou com perigo e David Luiz em outra boa defesa de Weverton.

A torcida rubro-negra, em número muito superior à alviverde no Centenário, começou a pedir a entrada de Michael. E Renato Gaúcho atendeu. O atacante entrou aos 17 no lugar do apagadíssimo Everton Ribeiro.

A pressão continuou, e o gol saiu aos 26, em um lance despretensioso. Arrascaeta abriu na esquerda e o artilheiro Gabigol chutou sem ângulo, mas Weverton fechou mal o canto e aceitou.

A final continuou elétrica. O Palmeiras tinha dificuldades de conter os avanços flamenguistas e também não conseguia encaixar bons contra-ataques. Aos 40, Michael teve a oportunidade de fazer o gol do título, mas, sozinho dentro da área, finalizou cruzado para fora. E a decisão foi para a prorrogação.

A prorrogação

Os dois treinadores mudaram para os 30 minutos finais: Deyverson entrou no lugar de Raphael Veiga no Palmeiras, enquanto Kenedy substituiu Bruno Henrique no Flamengo.

E a estrela de Abel Ferreira brilhou. Em uma bobeira inacreditável de Andreas Pereira, Deyverson roubou a bola, saiu na cara de Diego Alves e finalizou. A bola ainda bateu no pé do goleiro flamenguista, mas foi para o fundo da rede, fazendo o contestado atacante ir às lágrimas na comemoração.

Os últimos dez minutos da etapa inicial da prorrogação foram sem emoções. O Flamengo ficava com a bola, mas sem efetividade. O segundo tempo começou da mesma forma, e Renato Gaúcho decidiu colocar gás novo no ataque: Pedro e Vitinho entraram nas vagas de Andreas Pereira e Arrascaeta. Do outro lado, Abel colocou Felipe Melo no lugar de Piquerez. O cenário continuou igual, e o Palmeiras garantiu seu terceiro título da Libertadores.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 X 1 FLAMENGO

Local: Centenário, em Montevidéu (URU)
Data: 27/11/2021
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Juan Belatti (ARG) e Gabriel Chade (ARG)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Gabigol, Arrascaeta; Piquerez, Gustavo Gómez
Gols: Raphael Veiga, aos 4 minutos do primeiro tempo; Gabigol, aos 26 minutos do segundo tempo; Deyverson, aos 5 minutos da prorrogação

PALMEIRAS: Weverton, Mayke (Gabriel Menino), Gómez, Luan e Piquerez (Felipe Melo); Danilo (Patrick de Paula), Zé Rafael (Danilo Barbosa), Raphael Veiga (Deyverson) e Gustavo Scarpa; Dudu (Wesley) e Rony. Técnico: Abel Ferreira

FLAMENGO: Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Andreas Pereira (Pedro), Éverton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique (Kenedy) e Gabigol. Técnico: Renato Gaúcho

Com informações do SBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *