PRF na Bahia encerra Operação Nossa Senhora Aparecida 2021 dando prejuízo de R$ 2.500.000,00 no crime organizado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou, às 23h59 desta terça-feira (12), a Operação Nossa Senhora Aparecida 2021 realizada nas rodovias federais que cortam a Bahia. Iniciada na última sexta-feira (08), os esforços foram voltados à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país.

Durante os cinco dias da operação, a PRF intensificou a fiscalização e o policiamento. As ações contaram com reforço nas equipes, que ficaram concentradas ao longo dos trechos mais movimentados e de maior incidência de acidentes graves e de criminalidade. Para isso, foram intensificadas rondas ostensivas nas rodovias com o posicionamento e patrulhamento estratégico das viaturas, distribuído em aproximadamente dez mil quilômetros de malha viária.

Para o combate, especialmente, de crimes como o tráfico de drogas, o contrabando de cigarros e crimes violentos, a Operação Nossa Senhora Aparecida 2021 foi pautada, além de informações qualificadas de inteligências, por dados estatísticos consolidados. Além disso, a operação também contou com policiais capacitados e especializados, emprego de técnicas avançadas de policiamento, tecnologia e a expertise dos PRFs, conscientes da missão institucional de proteger a sociedade.

 Enfrentamento a criminalidade

Durante os cinco dias de atividades, a PRF na Bahia recuperou 09 veículos com registro de roubo ou furto. Apesar de grupos criminosos utilizarem-se de diversos artifícios para dificultar a identificação de um veículo fruto de crime, os policiais rodoviários federais passam por atualizações e treinamentos frequentes e aplicam técnicas avançadas, tornando-se verdadeiros especialistas no enfrentamento a fraudes veiculares.

As abordagens resultaram ainda na apreensão de 71,3 Kg (setenta um quilos e trezentas gramas) de crack e mais 9,8 Kg (nove quilos e oitocentas gramas) de cocaína. A ação aconteceu na noite de sábado (09), em Eunápolis, quando os policiais abordaram uma caminhonete FIAT/Toro ocupado por um idoso de 61 anos. Durante os procedimentos de fiscalização, foi encontrado em compartimento oculto nos paralamas do carro vários tabletes das drogas que tinha como destino a cidade baiana de Porto Seguro. A apreensão causou um prejuízo de R$ 2,5 milhões ao crime organizado. O traficante foi preso em flagrante delito e responderá pelo crime do art. 33 da Lei 11.343/2006.

Destacam-se também que 31 pessoas foram detidas por diversos crimes e durante as fiscalizações 32 comprimidos de anfetaminas foram apreendidos.

 Infrações

As fiscalizações específicas como alcoolemia ao volante, ultrapassagem irregular, uso de equipamentos obrigatórios, também foram intensificadas nesse período de maior tráfego nas estradas, visto que essas infrações são fatores que contribuem para aumentar a ocorrência de acidentes.

Apesar de todo esforço da PRF na fiscalização e educação, foram flagrados diversos condutores agindo com imprudência nas rodovias federais do estado. A PRF alerta aos motoristas que obedecer às normas de trânsito, contribui para um trânsito mais seguro. A redução da violência nas rodovias federais depende da participação de todos.

Durante as ações, a ostensividade das equipes resultou na fiscalização de 5.012 mil veículos e 6.255 pessoas tiveram seus documentos consultados nos sistemas da PRF.

Foram flagradas 1.008 ultrapassagem proibidas. Nunca é demais enfatizar que esta manobra irregular pode gerar a colisão frontal que é o tipo de acidente que mais fere gravemente e mata pessoas em rodovias do país inteiro. A infração de ultrapassar em faixa amarela contínua é infração gravíssima, com multa de R$ 1.467,35 e rende 7 pontos na carteira. Em caso de reincidência em 12 meses, a multa é dobrada.

Em relação aos testes com o bafômetro nessa Operação Nossa Senhora Aparecida, 1.495 condutores foram submetidos a esse teste, que flagraram 84 motoristas dirigindo sob efeito do álcool, infração gravíssima, com multa de R$ 2.934,70. Destes, quatro condutores foram presos por embriaguez ao volante e foram encaminhados à Delegacia de Polícia para responderem criminalmente. Eles também tiveram suas carteiras de motorista recolhidas. Ressalta-se que esta conduta favorece a ocorrência de acidentes graves, onde há mortos ou feridos, principalmente quando associada a outras condutas perigosas como não usar o cinto de segurança e realizar ultrapassagens proibidas.

Nas fiscalizações, a PRF também emitiu 88 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete e 20 motoristas foram flagrados trafegando manuseando o aparelho celular. Quando o alvo das fiscalizações foi o condutor ou passageiro sem cinto de segurança, 443 autos foram emitidos. Já criança sem cadeirinha, foram emitidos 65 autos.

Foram também retiradas de circulação mais de 134 toneladas de excesso de peso das rodovias. O peso acima do permitido sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico. Já, 111 profissionais do volante foram flagrados desrespeitando a Lei do Descanso.

No total, 315 veículos foram recolhidos ao pátio da PRF, por diferentes irregularidades seja na documentação, ou no estado de conservação e até ausência equipamentos obrigatório.

Acidentes, feridos e óbitos

O balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) quanto à violência no trânsito nas rodovias federais acende um sinal de alerta para a necessidade de mais prudência e educação por parte de todos.

Este ano, durante os cinco dias da Operação Nossa Senhora Aparecida a PRF na Bahia registrou um total de 51 acidentes. Destes, 21 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. De sexta-feira (08) até às 23h59 de terça-feira (12), 9 pessoas morreram durante os nas estradas baianas. Já o número de feridos totalizou 80 pessoas.

Os números são verdadeiros alertas para motoristas, passageiros, pedestres e demais atores do trânsito de que é preciso ter mais prudência; necessário sentir-se cada um protagonista na construção de um trânsito mais seguro.

Os dados apontados no balanço nortearão a PRF para os futuros trabalhos educativos e fiscalizações temáticas no combate à violência no trânsito.

Foto: PRF

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *