Projeto de Lei em Salvador visa tornar obrigatório a reserva de 30% das vagas com requisito habilitação para mulheres e ex-presidiárias

Os homens representam 73% do efetivo de motoristas de ônibus na capital baiana-

Tramita na Câmara Municipal de Salvador, o Projeto de Lei que visa tornar obrigatório a reserva de 30% das vagas de emprego que tenham como pré-requisito habilitação de categoria A, D e/ou E, para mulheres que atendam esse exigência, sendo 1/3 dessas vagas para as mulheres que estão em liberdade após cumprir pena prisional.
O PLE-153/2022 foi criado no ano de 2022 pelo vereador Joceval Rodrigues (Cidadania). De acordo com o parlamentar existe essa necessidade de políticas que proporcione a total inclusão das mulheres em todas as áreas. “É dever de nossa sociedade que estejamos empenhados em desenvolver políticas possibilitando a maior inclusão das  mulheres em todos os ofícios, ocupando todos os espaços. Meu dever como vereador é promover isso através de Lei. ” concluiu o edil.
De acordo com dados divulgados pelo Detran no ano de 2019, apenas 747.461 mulheres trabalhavam como motoristas na cidade de Salvador, em contrapartida os homens representavam 73,3% do efetivo, sendo o total de 2.054.958 homens no cargo. No ano de 2020 apenas 6% do efetivo de motoristas por aplicativo eram mulheres.
Ao ser aprovada, a Lei promoverá o aumento de mulheres ocupando cargos que eram tidos eminentemente para homens, promovendo assim a integração dessas, nas mais diversas áreas de atuação, além de possibilitar que ex-presidiárias possam trabalhar, regenerando e reintegrando essas mulheres  na sociedade.
Quando vigente, as empresas precisaram se adequar às regras desta Lei, sendo aplicado multa entre R$ 2.000,00 (dois mil) ) e R$ 5000,00 (Cinco mil reais) a ser graduada de acordo com a gravidade da infração, o porte econômico do infrator.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.