Projeto emergencial de Solla propõe revalida imediato para habilitar médicos

Há quase quatro anos sem exames de revalidação de diploma de médicos formados em universidades fora do país, somam-se mais de 15 mil os profissionais que estão em território nacional, mas não podem exercer a medicina por não ter o diploma reconhecido. Para aproveitar esta mão de obra no combate ao coronavírus, o deputado federal Jorge Solla apresentou o PL 1780/20, que institui um Revalida Emergencial.

Se aprovado, o texto obriga o governo a dar inicio imediato a um novo processo de revalidação de diplomas, que deve alcançar seu resultado em menos de 30 dias. “Estamos enfrentando uma crise sanitária sem precedentes em decorrência da pandemia de COVID-19 com o consequente colapso dos serviços de saúde e com a falta de profissionais não só pela alta demanda, mas principalmente pelo fato de estarem na linha de frente e serem os mais suscetíveis a se infectarem pelo novo coronavírus”, salienta o deputado.

“Por outro lado, estima-se que são 15 mil médicos brasileiros que têm formação em universidades no exterior, mas não tiveram a oportunidade de convalidar o seu diploma devido à total paralisação da realização do Exame do Revalida, que teve sua última edição em 2017 não concluída. Estes profissionais se encontram hoje sem poder exercer a Medicina, enquanto o Ministério da Saúde cogita em convocar veterinários, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e até mesmo antecipar a formatura de estudantes de Medicina, de Enfermagem, de Farmácia e Fisioterapia para entrarem imediatamente em ação, no enfrentamento da pandemia”, aponta Solla, na justificativa do projeto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.