“Que o adiamento das eleições seja combinado com o eleitor”, diz vereador Odiosvaldo

O vereador Odiosvaldo Vigas (PDT) disse hoje (17) que é prudente o adiamento da eleição municipal deste ano, “ainda com data incerta, mas que antes de tudo, que isso seja combinado com o eleitor, para que o mesmo possa comparecer e votar nos seus candidatos”. Opina ainda que  o pleito pode ser realizado em janeiro de 2021 e acrescenta que como médico, vê aumento diário de infectados e de óbitos pelo Coronavírus, “e não sabemos realmente qual é a taxa de prevalência do vírus na população e o número de subnotificações, já que o Brasil fez poucos testes até o momento para detectar a doença, enquanto outros países fizeram o dever de casa”. O edil alerta ainda que o País não saiu da primeira onda de contaminação e a possibilidade de uma segunda onda do vírus deve ampliar os problemas de saúde.

Odiosvaldo cita sua proposta baseado nos direitos políticos do cidadão, no Artigo 1º: “A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I – a soberania;II – a cidadania;III – a dignidade da pessoa humana;IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;     V – o pluralismo político. Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. “Porém, se eleição for em 04 de outubro, haverá a maciça participação do eleitorado? Ou haverá forte abstenção?”.

O pedetista finaliza afirmando que defende veementemente a discussão do assunto de forma ampla com participação do TSE, Câmara Federal e Senado, sendo ouvidos ainda o Conselho Nacional das Cidades, Confederação Nacional dos Municípios, partidos políticos constituídos, OAB, Ministério Público Federal, União Nacional de Prefeitos, União Nacional de Vereadores e demais segmentos da sociedade civil organizada. “Precisamos desse debate democrático, da definição das novas datas para que o povo participe da votação e consolide o processo democrático brasileiro”. Isso para que não aconteça urna sem eleitor;  e a eleição pode ser realizada em qualquer data ou em janeiro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *