Roma aposta na Secretaria do Semiárido para alavancar produtividade no campo

O pré-candidato a governador, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), reforçou a necessidade da criação da Secretaria do Semiárido para, dentre outros pontos, atender aos pequenos produtores rurais da Bahia, de forma que tenham condições de empreender em seus negócios. Roma enfatizou que é preciso deixar o jogo de empurra da atual gestão para fazer chegar soluções para as demandas dos cidadãos que vivem no campo.

Roma explicou que essa secretaria proporcionará mais proximidade e oportunidade para quem vive no campo. “Hoje nós temos tecnologias dominadas, já disponíveis, mas o estado fica numa ladainha de dizer que tudo é transversal. Ou seja, são várias pessoas, cada um puxando para seu lado e o nome disso é um ‘jogo de empurra’: nunca chega a solução pra melhorar a vida de quem produz”, disse Roma, durante entrevista à Rádio Líder, de Ruy Barbosa.

O pré-candidato do PL destacou os candidatos adversários adversários não têm compromisso com o setor produtivo, seja o rural ou o urbano. “De um lado, tem Jerônimo Rodrigues, candidato do PT, que é contra o setor produtivo e todos sabem disso. Do outro, tem ACM Neto, o candidato genérico do PT. A visão dos dois é aumentar a cobrança de impostos, ampliar o sacrifício do povo baiano para, quando chegar a eleição, distribuir migalhas”, descreveu Roma.

Roma reiterou que o parâmetro das gestões de Rui Costa, cujo pré-candidato é Jerônimo, e ACM Neto, têm como parâmetro a sanha de querer arrecadar sempre mais. “É isso que o governador Rui Costa demonstra. É o que ACM Neto demonstrou em Salvador aumentando os impostos, aumentando o IPTU. É só perguntar a alguém que mora em Salvador se a coisa não arrochou na capital ou não”, disse Roma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.