Salles quer rapidez do governo federal para disponibilizar linhas de crédito emergencial às empresas

O recrudescimento da pandemia do novo coronavírus no início de 2021 com recordes de infectados e mortos e diversos municípios adotando medidas restritivas com fechamento dos estabelecimentos comerciais tem preocupado o presidente da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, deputado estadual Eduardo Salles, que defende o retorno rápido de linhas de crédito para socorrer principalmente as micro e pequenas empresas.

“Serei sempre um defensor da preservação das vidas e entendo que o momento que vivemos nesta pandemia é gravíssimo. Mas não podemos acreditar, depois do ano dificílimo que as empresas brasileiras passaram em 2020, e ainda não se recuperaram, que poderemos esperar mais para que sejam oferecidas linhas de crédito e alongamento da carência de contratos anteriores para socorrer esses negócios e preservarmos milhões de empregos no Brasil”, alerta Eduardo Salles.

O parlamentar baiano defende que o Ministério da Economia apresente nos próximos dias ao Congresso Nacional propostas a retomada do PRONAMPE (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), da linha assegurada por recursos do FGI (Fundo Garantidor de Investimentos) e do financiamento à folha de pagamento.

“Sei que para reabrir a linhas emergenciais obriga a editar nova MP (Medida Provisória) ou alterar a Lei 13.999/20 porque as contratações para essas modalidades eram válidas até o ano passado. Além disso, é necessário a prorrogação da carência dos contratos anteriores. Tenho certeza que o Congresso Nacional está atento à necessidade de oferecer esse socorro o mais rápido possível para salvar milhões de empregos”, destaca Eduardo Salles.

A MP 992, responsável pelo Programa de Capital de Giro para Preservação de Empresas, voltado aos negócios com faturamento anual de até R$ 300 milhões, caducou em novembro de 2020.

“Não podemos hesitar um milímetro para oferecer toda a ajuda necessária às empresas, principalmente ao micro e pequenos, que têm sofrido muito para manter seus negócios e empregos nesta pandemia. O momento não é achar culpados, mas de trabalhar todos juntos por soluções”, finalizou o deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *