Atividade turística na Bahia cresce fruto de investimentos do Estado, parabeniza deputado Rosemberg

O volume das atividades turísticas na Bahia cresceu 1,3% em 2019, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados na quinta-feira (14). Na chamada receita nominal, de acordo com dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia apontou a quarta maior variação do país, com taxa de 6,9% no mesmo período.

Os números foram comemorados pelo líder do governo Rui Costa na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT), que atribui o crescimento aos investimentos feitos pelo governo do Estado em obras estruturantes que impactam diretamente no setor, tanto em Salvador, quanto no interior baiano.

“A recuperação da Rua Chile, no Centro Histórico da capital; a requalificação no entorno do Santuário de Irmã Dulce; a requalificação  da orla, em Jardim de Alah; o investimento em mobilidade, a exemplo do metrô que liga o aeroporto ao centro da cidade; a ampliação de aeroportos como o da capital e o de Vitória da Conquista; além de diversas obras pelo interior como a ponte de Ilhéus, que será inaugurada neste semestre, e ainda o lançamento do projeto da Ponte Salvador e Itaparica”, comemorou o líder governista, ao lembrar que a gestão estadual também lançou um pacote de incentivos de redução do ICMS do querosene da aviação, o que já resultou em mais 252 novas frequências de voos no estado.

Ainda segundo o interlocutor da gestão Rui Costa no Parlamento baiano, que parabenizou os trabalhos desenvolvidos pelos secretários estaduais de Turismo, José Alves e Fausto Franco, tudo isso foi possível por conta do crescimento do volume de investimentos públicos nesses últimos três anos, conforme dados do Fiplan, o sistema de planejamento e execução orçamentária do Estado.

“Em 2018, foram R$ 157 milhões investidos. Em 2019, saltamos para R$ 186 milhões. Para 2020, já tivemos um acréscimo de 20,92% do que estava previsto para todo o ano, saindo dos R$ 124 milhões iniciais para R$ 150 milhões, com perspectiva de aumento se considerarmos os investimentos do Prodetur Nacional Bahia, que já conta com três contratos assinados, num total de R$ 74 milhões”, afirmou Rosemberg.

O turismo possui participação de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *