Startup baiana de reconhecimento facial concorre a premiação internacional

A Colmeia Computação Afetiva irá pleitear o pódio do Concurso Red Bull Basement com votações abertas entre os dias 26 e 29 de outubro e premiação será na Europa

Hoje em dia é possível identificar a emoção de uma pessoa com apenas um sorriso, um franzir de testa ou mesmo com um semblante de tristeza, de forma automatizada. Isso por conta dos aplicativos existentes de reconhecimento facial que se inovam cada vez mais no mercado da tecnologia.

Pensando nessas inovações, a startup Colmeia Computação Afetiva criou um sistema que trabalha com inteligência artificial e identifica as emoções por meio das expressões faciais. O projeto tem intuito de ser utilizado em sala de aula e concorre atualmente a premiação internacional do Concurso Red Bull Basements com votações abertas entre os dias 26 e 29 de outubro, através do site: https://basement.redbull.com/pt-br/about .

Um projeto futurístico com base tecnológica que utiliza a computação afetiva, ligada às áreas de psicologia, ciência cognitiva e computação em uma só inteligência artificial, capaz de melhorar a experiência humano-máquina com seus sistemas de reconhecimento de faces e emoções. “A Colmeia se molda a qualquer sistema de segurança já existente e será capaz de detectar rostos e reconhecer reincidências, mapear padrões cognitivos e criar perfis comportamentais”, informa William Rocha, fundador e CEO da startup.

A Colmeia

Criada em março deste ano, por William Rocha, a startup é fruto de dois anos de construção e desenvolvimento sendo um projeto de iniciação científica de William, abraçado pelo Centro de Empreendedorismo e Inovação (CEI) do Centro Universitário UniRuy, onde estuda atualmente e que também está apoiando o projeto na premiação. Além de William, a Colmeia é constituída por Elisandro Lima (mentor/COO), Tainá Amorim enquanto diretora administrativa, John Lenon Teixeira (advogado), Ana Vieira (analista de projetos), Gabriela Machado (consultora em Pesquisa e Desenvolvimento) e Raone Mota (desenvolvedor/coordenador de produtos).

Segundo William, a startup em sua aplicação poderá ser utilizada em várias áreas como centros de grande fluxo de pessoas, veículos com sistema semi-autônomos, salas de aula e cinema, animais de produção, análise de mídia, drones semi-autônomos, e aplicações em neurociências. Atualmente a startup está em fase de prototipação e busca investimentos ou parcerias para implementação comercial.

Premiação

Red Bull Basements é um concurso voltado a universitários e projetos de impacto positivo e inovador por meio da tecnologia. A melhor ideia irá levar dois representantes para o Workshop Global na Europa onde a empresa levará as equipes escolhidas em cada canto do mundo, sendo um representante por país. 

Com votação aberta entre 26 e 29 de outubro, qualquer pessoa poderá votar nesse período e o link estará disponível no site da Red Bull Basements, assim como no site da Colmeia (www.tecnologiacolmeia.com.br) e na bio do Instagram (@tecnologiacolmeia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *