Waldenor vê entusiasmo de Wagner com a volta de Lula à cena política

No cumprimento de agenda de reuniões em Salvador, para defender demandas do Sudoeste, Serra Geral, Chapada Diamantina, Médio São Francisco e Bacia do Paramirim, o deputado federal Waldenor Pereira esteve com o senador Jaques Wagner, com quem conversou longamente sobre a conjuntura política regional. O encontro  aconteceu nesta última quarta-feira (19).

O ex-governador é da opinião que nesse momento dramático da pandemia, “agravado pela política nefasta do presidente Bolsonaro”, a luta deve se concentrar na defesa da vacina já para todos e pelo SUS, no pagamento de auxílio emergencial mínimo de R$ 600, 00 ,no apoio à ações solidárias para minimizar a fome de grande parte da população e no fortalecimento das micro e pequenas empresas.

Ele enfatizou que metade da população encontra-se em situação de insegurança alimentar e 19 milhões de brasileiros estão  passando fome, segundo a FAO, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Por isso, o senador defendeu o desenvolvimento de programas e ações de incentivo à geração de emprego, como a continuidade do PRONAMPE- Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

No bate-papo com Wagner não faltaram os assuntos regionais, quando Waldenor aproveitou para pedir ao senador um reforço aos pleitos apresentados por ele e o deputado estadual Zé Raimundo na defesa de projetos estruturantes para as suas regiões de atuação política, como a pavimentação de estradas, ampliação da oferta de água e do acesso à telefonia celular  na zona rural, o fortalecimento da agricultura familiar do agronegócio ,especialmente a retomada das obras da Ferrovia Oeste-Leste, iniciadas na gestão de Wagner quando governador.

Como presidentes de colegiados do  Congresso – Wagner na Comissão de Meio Ambiente do Senado e Waldenor na Comissão de Legislação  Participativa da Câmara dos Deputados-  eles também trataram de proposições legislativas vinculadas à questão ambiental e à restruturação do estado brasileiro.Após o encontro, Waldenor falou que apesar da gravidade do momento, por conta da falta de ações positivas de Bolsonaro, Wagner se mostrou otimista: “O meu sentimento é o de que o senador está muito bem sintonizado com as perspectivas de desenvolvimento do estado e animado para o futuro político, tendo em vista o retorno do ex-presidente Lula à cena política brasileira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *