Carta Aberta do Vereador Odiosvaldo Vigas para a Cidade do Salvador e ao governador Rui Costa

“Vamos preservar a Lagoa do Abaeté, não destruir”.
O vereador Odiosvaldo Vigas (PDT) lançou hoje (17) uma Carta Aberta em defesa da preservação da Lagoa do Abaeté. O documento público será encaminhado ao governador Rui Costa.
“Desde maio desse ano, vem sendo avaliado com diversos segmentos da sociedade uma ação judicial contra a construção da Estação Elevatória de Esgoto no Parque Metropolitano do Abaeté. Lembro que a obra vem gerando protestos dos moradores de Itapuã, ambientalistas professores, pesquisadores e ativistas sociais, preocupados com os danos ambientalistas do projeto aprovado pela Embasa e desenvolvido pela Conder. Lembro que a lagoa, cantada em verso e prosa é um símbolo da história e cultura dos baianos.
Saliento que de longa data a área está abandonada e essa obra desrespeita  o zoneamento da Área de Proteção Ambiental (APA). Entendo ainda que uma intervenção desse porte e modificação ambiental devam ser amplamente discutidas entre os vários segmentos da sociedade civil organizada e líderes comunitários. E hoje, as cidades precisam ser sustentáveis, inteligentes e, também por isso, o governo estadual tem que dialogar com os ambientalistas, Academia (universidades) e com os m
oradores de Itapuã. Ver o que determina o Novo Marco Regulatório de Saneamento Básico, opiniões do Inema, Ibama e outros órgãos.

Aponto que é possível na obra o uso de tecnologias sem tantos impactos ambientais e de custo mais baixo. E aproveitando o momento, opino que os parques estaduais, a exemplo do Abaeté, devam ser municipalizados, como ocorre em outros países. Isso daria melhor gerenciamento, administração e cuidados aos locais públicos, em que o Governo Federal investiu cerca de R$ 14 milhões, que não devem ser utilizados para destruir uma APA a pretexto de que não haverá extravasamento do esgoto sanitário. Basta vermos hoje, em Salvador, que existem vários “penicões” mantidos pela Embasa e que guardam a dimensão de possíveis acidentes ambientais, a exemplo de Brumadinho-MG.

Os soteropolitanos esperam que o governador se posicione diante de tamanha questão ambiental, a cidade quer ouvir o prefeito ACM Neto que tem se empenhando e dando tratamento diferenciado às questões ambientais de Salvador na sua gestão, com diversas ações e atos.
Enfim, que as nossas autoridades repensem a obra na Lagoa do Abaeté e também defendam a preservação ambiental”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *