Causas do retrocesso socioeconômico no Brasil

Alderico Sena

Na minha concepção política as causas do retrocesso socioeconômico que assolam o país têm muito a ver com a escassez de líderes e o nível do perfil dos políticos que os eleitores brasileiros vêm elegendo nestas últimas três décadas (30 anos) para conduzirem as condições de vida da população e o crescimento do País.

A falta de cumprimento do artigo 2º da Constituição Federal que garante que os “Três Poderes: legislativo, executivo e judiciário são harmônicos e independentes entre si “ o que não vem sendo honrado e é uma das causas que provocam a evasão de grandes empresas nacionais e multinacionais e o não investimento no País por insegurança, desconfiança e a elevada carga tributária, visto que o Governo e Congresso Nacional não priorizam às reformas tributária,  política, dentre outras que o Brasil tanto precisa para o seu crescimento.

O Brasil é gigante em riquezas naturais, mas faltam homens com três (C’s), caráter, capacidade e comprometimento para gerir as instituições públicas para o povo com zelo,” impessoalidade, moralidade, legalidade e imparcialidade”, Art. 37 da C.F.

A sociedade precisa reagir aos desmandos praticados contra o Brasil, principalmente no que concerne ao número elevado de Partidos políticos que se transformaram em Balcão de negócios. É só observar a atuação de um tal CENTRÃO no Congresso Nacional para defender os interesses dos partidos e parlamentares que compõem o CENTRÂO. O Brasil não precisa de 33 partidos, apenas 5 (cinco) Partidos fortes com Programas e Propostas, é suficiente, sendo um: (Direita, Centro Direita, Esquerda, Centro Esquerda e Centro) para ajudar na reconstrução do Brasil.

A corrupção, impunidade, fome, miséria, desigualdade social e o fechamento de milhares de empresas com 14 milhões de desempregados são causas que só o eleitor poderá dar um BASTA com o voto consciente, visto que todas as mazelas contra a sociedade e o Brasil, tem muito a ver com o nível dos políticos que o eleitor escolhe para a condução das instituições públicas nos municípios, estados e País.

Quem não gosta de política é governado por quem gosta. A sociedade precisa se conscientizar que toda atitude do ser humano é um ato político, como escreveu Bertolt Brecht: “O pior analfabeto, é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, não participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato, e do remédio, depende das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia política. Não sabe o imbecil, que da sua ignorância nasce à prostituta, o menor abandonado, assaltante e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e o espoliador, das empresas nacionais e multinacionais”.

Na eleição de 2022, eleitores brasileiros precisam se conscientizar, a exemplo dos eleitores americanos nesta última eleição, que elegeram o Presidente Joe Biden e decidiram o que desejam e o que não desejam para as suas famílias e os Estados Unidos.

 Temos ouvido de pessoas que sentaram em uma sala de aula dizer: “Se já não votava mais em político nenhum, agora é que não voto mesmo, depois de tanta corrupção; todos os políticos são iguais”. Só que a cada eleição os eleitores escolhem candidatos piores, inclusive votando em branco e nulo, o que com esta atitude equivocada continua a beneficiar os maus políticos prejudicando toda a sociedade e o Brasil, considerando que nem todos os políticos são iguais. O momento é de reflexão e ação. Querer é poder!

É vergonhoso saber que autoridades públicas dos Três Poderes Constituídos em pleno século XXI estão prejudicando 210 milhões de brasileiros pela prática de corrupção, falta de ética e zelo com o dinheiro público. A sociedade precisa dá um BASTA na politicagem no País é só observar: “O Governador de São Paulo e o atual Presidente da República sem nenhuma postura ética de Homem público trocam farpas “moleque”, como também vemos Desembargadores, Juízes, Secretários, Governadores, Prefeitos, ex-Ministros e Presidente da República e da Câmara Federal, Policiais, dentre outros servidores públicos serem presos por prática de corrupção, onde esses recursos desviados deixam de serem investidos na educação, saúde, segurança, infraestrutura, dentre outras áreas. Não posso deixar de citar também a postura antiética e decepcionante do Presidente da República dos Estados Unidos da América, Donald Trump, tudo por sede do PODER E CAPITAL.

CPI do eleitor é o voto consciente! Dê valor ao seu voto e a você, eleitor. Refletir qual o Brasil que desejamos para as novas gerações também é preciso. Separar “O joio do trigo”, a partir das próximas eleições é preciso. Selecionamos alguns critérios que devem ser levados em conta na hora em que o eleitor dar o seu voto para que se sinta representado. 1) A primeira coisa a se fazer é obter o maior número de informações sobre o seu possível candidato. 2) Pesquise o histórico do candidato 3) Busque afinidade de pensamento em termos de valores que você defende. 4) Conheça o partido do candidato, programa e a coligação 5) Conheça quais propostas o candidato defende. 6) Busque as atribuições legislativas dos candidatos 7) Observe o registro no TRE os gastos de Campanha 8) Busque a história familiar, política e profissional dos candidatos.

MUDAR DÓI CONTINUAR COMO ESTÁ DÓI ESCOLHA UMA DAS DORES E PARE DE RECLAMAR. QUEM QUER RESPEITO SE RESPEITA. QUERER É PODER! SEJA A MUDANÇA!

Alderico Sena – Bacharel em Teologia, Sociedade e Política, Especialista em Gestão de Pessoas, Coordenador de Pessoal da Assembleia Estadual Constituinte 1989, Ex- Assessor UFBA/Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação e Ex-Vice Presidente da Executiva Municipal de Salvador do PDT- Partido Democrático Trabalhista – www.aldericosena.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *