Jornalista Neomar Cidade morre aos 78 anos em Salvador

O jornalista Neomar Cidade, 78 anos, faleceu nesta quinta-feira (3) em Salvador.  Por volta das dez horas da noite, o Hospital da Bahia  confirmou o falecimento. Ele havia se sentido mal, na tarde de terça-feira, durante visita ao Salvador Shopping,  foi socorrido às pressas, ficou dois dias internado na UTI, mas, lamentavelmente, não resistiu, vindo a óbito.

Com uma vida dedicada ao jornalismo, Neomar Cidade iniciou a carreira no Diário de Notícias (Diários Associados), como repórter, editor e secretário de redação (12 anos), seguindo-se em A Tarde como noticiarista e editor (16 anos), Correio da Bahia como editor político e secretário de redação (10 anos), e editor e chefe de redação da Tribuna da Bahia (11 anos). Paralelamente, editor da revista Bahia em Foco e do jornal impresso Bahia Notícias. Assessor de imprensa de órgãos como a Secretaria de Finanças da Prefeitura de Salvador, Centro Industrial de Aratu, Desenvale, Fundac, Assembleia Legislativa, da Prefeitura de Lauro de Freitas, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, e outros.

Atualmente, Neomar Cidade era um dos diretores do site Notícia Livre.

Ele deixa os filhos Eliemar Carneiro Cidade, Nelson Carneiro Cidade, Maria Goreth Carneiro Cidade  e Nelma Carneiro Cidade; e os netos Ágata Cidade Barreto, Gabriele Angelo Pinto Cidade, Marcelo Cidade Argolo, Maria Eduarda Cidade Argolo, Isabele Angelo Pinto Cidade  e Márcia Vitória Cidade Cirne de Santana;  além das nora Andrea Angelo Pinto Cidade e o genro Gelvane Barbosa Alves.

Viúvo da sua primeira esposa Maria Eliete Carneiro Cidade, que faleceu em 04/10/201, Neomar estava casado com a assistente social Vera Lúcia Almeida Cidade.

O corpo do jornalista Neomar Cidade será sepultado hoje, às 17h, no Cemitério Bosque da Paz, em Salvador.

One thought on “Jornalista Neomar Cidade morre aos 78 anos em Salvador

  • 4 de março, 2022 em 9:16 pm
    Permalink

    Uma grande perda para o jornalismo da Bahia. Neomar Cidade nos deixa um exemplo de profissional competente e honrado, de empreendedor e incansável defensor da liberdade de expressão em toda a sua longa trajetória nos diversos órgãos e instituições públicas e privadas em que desempenhou as suas funções de homem de imprensa. Dignificou a profissão de jornalista.
    Que o Pai Celestial o receba em Divina Luz.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.