Maquete de Salvador tem processo de tombamento iniciado – indicação é do IGHB

A partir do próximo dia 24, Salvador poderá ser vista representada em uma grande maquete exposta até o dia 18 de setembro, na Associação Comercial da Bahia (ACB), no Comércio. A visitação gratuita é destinada, neste momento, a estudantes e pesquisadores das áreas de urbanismo, patrimônio e similares, e poderá ser feita através de agendamento por meio do site www. fmlf. salvador. ba. gov. br,para evitar aglomerações neste período de enfrentamento à pandemia.
Hoje (20), o prefeito ACM Neto esteve no local, onde anunciou o início do processo de tombamento da maquete, por indicação do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) e a cargo do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, ligado à Fundação Gregório de Mattos (FGM).
“Quando chegamos à Prefeitura, essa maquete, que é conhecida por poucas pessoas, estava abandonada e desmontada em um porão de secretaria. Pois nós fizemos a atualização e agora iniciamos o processo de tombamento, que, não tenho dúvidas, vai se concretizar, devido à magnitude e impressão visual que ela causa a todos. Também vamos definir, após esse período de pandemia, um local onde ela poderá ser exposta de forma permanente. Isso reafirma o compromisso da gestão, desde 2013, de valorizar o patrimônio histórico de Salvador”, disse o chefe do Executivo municipal.
Representação tridimensional da capital baiana na escala de 1/2000, a Maquete de Salvador começou a ser elaborada na década de 1970 pelo arquiteto Francisco de Assis Couto Reis. Dentre as peculiaridades estão a representação descritiva da cidade, incluindo a singularidade da topografia, a técnica de representação utilizada na confecção do modelo, com a economia de materiais e meios para a produção, e a constante atualização da peça.
“Queremos que a maquete fique exposta o ano inteiro para soteropolitanos e visitantes. A população precisa conhecer esse patrimônio da cidade”, disse o presidente da FGM, Fernando Guerreiro. “Tanto as pessoas da cidade quanto os visitantes vão poder ter um instrumento para entender a evolução e os pontos turísticos de Salvador”, completou Tânia Scofield, presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), órgão municipal que preservou e atualizou a maquete.
O presidente da Associação Comercial da Bahia, Mário Dantas, disse que a maquete ficará nas dependências da entidade por dois meses. “Para nós é um orgulho receber a maquete nesse prédio de 209 anos, histórico para Salvador, o que será fundamental para o processo de tombamento da peça. Isso mostra a força que a associação tem na cidade e a parceria da Prefeitura com a iniciativa privada”.
Foto: Max Haack/Secom PMS/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *