Moradores de Busca Vida se unem para mutirão de limpeza da praia neste domingo, 15 de maio

Comunidade ainda aguarda apoio das autoridades locais para restauração do ecossistema

Fruto da união de moradores e da consciência ambiental dos moradores do Condomínio Busca Vida (CBV), acontece neste domingo, 15 de maio, a partir das 08 horas, um mutirão de limpeza na praia, com o objetivo de retirar, na medida do possível, a grande poluição que atingiu a localidade recentemente. O ‘Limpa Busca Vida’, como está sendo chamado, terá como ponto de encontro o estacionamento do lote 29, onde serão organizados os grupos de limpeza. Os participantes vão receber Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), sacos de lixo e participarão de uma série de sorteios na Praça das Tartarugas (lote 42).

O movimento, aberto a voluntários da comunidade e interessados na causa da preservação, é uma iniciativa já existente da Associação de Surf do Condomínio Busca Vida (ASBV) e acontece em parceria com a Administração e a Comissão de Meio Ambiente do CBV. A ação também conta com a adesão de parceiros do comércio local, como Braseiro do Juba, BuscAçaí, Mr. White Art Design, Öko Geração, Posto Ecovida, salões His & Hers Busca Vida e Maria Ricca,

Acreditando que somente a boa vontade dos moradores de Busca Vida nesta limpeza informal não bastam para conter o estrago, o CBV já protocolou um pedido de apoio junto ao Poder Público de Camaçari, visando a recuperação de todo o ecossistema da região, mas segue aguardando providências. De acordo com Marcelo Dourado, administrador e síndico do CBV, a área necessita de tratores para a retirada dos dejetos que estão espalhados por mais de 5 km, contêineres para recolhimento e caçambas específicas para a limpeza, manuseadas de forma profissional, como forma de não agredir ainda mais o meio-ambiente.

Entenda o caso

Com as fortes chuvas no litoral norte baiano na última quinzena, as praias da região foram tomadas por uma enxurrada de materiais flutuantes que desceram até a foz do Rio Joanes, entre as praias de Buraquinho (Lauro de Freitas) e Busca Vida (Camaçari). Para piorar, toneladas de baronesas (Eichornia crassipes), planta aquática considerada como uma das 100 de maior potencial invasor e que se desenvolve em ambientes poluídos, ficaram presas sob a ponte do Rio Joanes (Estrada do Coco, km 7,5), com potencial de agravar ainda mais a situação. Como consequências, além do perigo na própria estrutura da edificação, a baronesa causa a queda na qualidade do ambiente e mau cheiro. De acordo com especialistas, quando essas plantas morrem, toda a poluição absorvida por elas é devolvida novamente ao rio.

O excesso de lixo decorre da abertura das comportas da barragem Joanes 2, no município de Mata de São João, que foram abertas quando atingiram nível de alerta no final de abril, após as fortes chuvas que caíram no litoral norte baiano e provocaram grandes alagamentos e inundações na região. Além de toda essa poluição e do perigo aos moradores da comunidade e banhistas, o desastre ambiental é maior ainda para as tartarugas marinhas e outras espécies que usam esta região como berçário natural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.