Obras do Arquivo Público Municipal e Casa da História estão 30% concluídas

Com cerca de 30% de avanço, as obras do Arquivo Público Municipal e da Casa da História de Salvador seguem em ritmo acelerado. Neste momento, a intervenção está na fase de concretagem dos dois blocos de fundação do Arquivo Público, na última sexta-feira (9), foi iniciada a aplicação de um volume de 280 metros cúbicos – correspondente a 35 caminhões betoneira de concreto.

Além disso, outras intervenções foram realizadas no local, a exemplo da conclusão da fundação, estrutura metálica e a restauração da fachada do prédio, que terá 11 andares no total. A obra é realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), através do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo em Salvador (Prodetur).

A Casa da História e o Arquivo Público constituem um complexo arquitetônico de valor histórico e cultural que está sendo implantado na Rua da Bélgica, no bairro do Comércio. O chamado Centro de Interpretação do Patrimônio é o ponto de convergência dos dois equipamentos, constituído por duas edificações de características distintas arquitetonicamente, mas que terão serviços e atividades funcionando de maneira interligada e integrada.

O projeto prevê instalações modernas e adequadas à organização, conservação, preservação, difusão e acesso ao importante acervo sobre a história e cultura de Salvador e do Brasil. O novo prédio vai contar com laboratório de restauro e depósito de documentos recebidos, salas de oficinas, coordenação de cursos e secretaria de cursos, salas de fotografias, registros magnéticos e arquivos audiovisuais, atendimento ao usuário, arquivos impressos, biblioteca do acervo e sala de projeção, dentre outros.

Na lista de documentos textuais que fazem parte do acervo estão os registros de Compra e Venda de Escravos em Salvador, informando os nomes e endereços dos proprietários e compradores, além da nacionalidade dos negros escravizados. Em outros conjuntos documentais estão registrados diversos feitos históricos, como o A Independência do Brasil na Bahia, em 2 de julho de 1823, a Aprovação da Lei Áurea e a Proclamação da República.

Para o secretário da Secult, Fábio Mota, os equipamentos vão fortalecer ainda mais o turismo na capital baiana. “A preservação da história do Arquivo Público de Salvador é a preservação da história do Brasil. Esses equipamentos vão abrigar um acervo de mais de 4 milhões de documentos, um dos mais importantes da América Latina, proporcionando um maior conhecimento ao soteropolitano e ao visitante. Além de se tornar um grande indutor de turismo para nossa cidade,” ressaltou.

Investimento – As obras de construção e restauração da Casa da História e do Arquivo Público Municipal possuem investimento do Prodetur, por meio de Empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de R$34,7 milhões. As obras estão sendo executadas pelo Consórcio Prodetur – Salvador, formado pelas empresas Metro Engenharia e Consultoria e Construtora BSM. O complexo está previsto para ser entregue em fevereiro de 2022.

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *