Ocupação de casarão na Rua da Mouraria é documentada no livro “cincotrês”

O livro está à venda por R$ 80, no site da Editora Gris.

A história da ocupação e reforma experimental de um casarão abandonado no centro histórico de Salvador, na Rua da Mouraria, está documentada no fotolivro cincotrês (272 páginas/R$80), contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2019-2020. Em 2017, a casa estava em ruínas e começou a ganhar vida a partir do trabalho colaborativo de um coletivo de jovens que se reuniram para propor aos proprietários a habitação e ocupação do imóvel, sob a condição de reformá-lo e devolvê-lo em melhor estado 4 anos depois. Todo este processo está registrado no livro que acaba de ser lançado e está à venda na Editora Gris (editoragris.com.br).

O livro compartilha uma caminhada em meio ao caos da reforma. Ali, construção e habitação acontecem simultaneamente e os significados de habitação são múltiplos: uma clínica de psicologia se sobrepõe a festas, pequenos escritórios, moradas, ateliês, espaços de reunião, exposições, shows, cozinha, bar. A obra subverte ordens da arquitetura tradicional e a construção se inicia antes da existência de um programa; materiais utilizados são coletados a partir de doações, demolições e lixo da cidade; carpinteiros, serralheiros e pedreiros se tornam professores de arquitetos e acadêmicos, em uma lógica de ensinar e aprender fazendo.  “O livro é um documento de sonhos e experiências e também um labirinto, em que nos perdemos em tempo e espaço, incerteza e trocas”, explica Lara Perl, coordenadora editorial do projeto. “A casa vira livro e o livro vira casa; ambos possibilitam um encontro de diferenças, de sonhos individuais que se transformam em delírios coletivos”, conclui.

O processo de edição do livro aconteceu durante a pandemia de forma remota e foi uma navegação nostálgica pelos milhares de arquivos acumulados entre 2017 e 2021. O resultado dessa imersão é uma narrativa visual e gráfica, em grande parte possível pelo olhar do fotógrafo Fernando Gomes, membro do coletivo que registrou todo o processo de reforma e habitação. “Da ruína dos primeiros dias aos mutirões, eventos e habitações diversas, fotografar a casa e suas mudanças foi uma experiência enriquecedora que me colocou em contato com cenas, histórias e pessoas incríveis que agora estão impressas no livro. O cincotrês é um fotolivro sobre uma casa, nos mais diversos sentidos que a palavra casa pode trazer.  É um livro sobre Salvador, especialmente a contemporânea, mas também a Salvador de outros tempos. É sobre imaginar uma nova Salvador, com mais habitação nos seus imóveis centenários. É sobre a força dos encontros e das colaborações”, conta Fernando Gomes.

Além dele, outros fotógrafos também contribuíram com seus registros, como Alan dos Anjos, Milena Abreu, Manuel Sá e Rodrigo Sena. A narrativa conta ainda com textos de Iago Lôbo e Pedro Alban e desenhos também de Pedro Alban. “O processo do 53 é único, e nesse sentido não optamos por um livro didático do tipo ‘reforme um casarão com pouco dinheiro no centro de sua cidade’. Muita coisa aconteceu por puro acaso, dos materiais às ferramentas emprestadas, às bandas e amigos que passaram a conformar coletivo e habitantes. Ainda assim, ele toca em muitos temas que estão no centro das discussões atuais: os processos participativos em arquitetura, uma ideia de sustentabilidade mais interessante que não envolve pintar tudo de verde, a preservação da memória da cidade através dos seus objetos, os saberes construtivos tradicionais que tem se perdido, a história dos abandonos de nosso centro antigo”, explica Pedro Alban, arquiteto e integrante do coletivo.

A publicação tem edição coletiva de Alan dos Anjos, Dário Sales, Fernando Gomes, Filipe Duarte, Iago Lôbo, Lara Perl, Pedro Alban, Rafa Moo e Rodrigo Sena. O projeto gráfico criado por Rafa Moo traz características da casa e do processo de construção coletiva. Assim como a casa, o livro evidencia a sua própria estrutura, permitindo a conexão de suas partes. A costura aparente e o uso de diferentes papéis deixam bem clara essa relação, já que a casa reúne materiais de diferentes partes da cidade. “Foi um desafio desde o início lidar com um arquivo tão grande e diverso. A edição caminhou para que cada caderno do livro apresentasse um espaço ou um momento da casa, de forma que pequenas histórias se conectam entre si e com o todo. É um percurso pelas transformações dos espaços ao longo dos 5 anos de ocupação, com diferentes olhares, personagens, ritmos, respiros, intensidades”, conta Rafa.

Sobre a Mouraria 53

A Mouraria53 é uma casa no centro histórico de Salvador, ocupada por um coletivo que, desde 2017, vem transformando o espaço com reformas e diferentes formas de habitação. Nascido como um experimento em arquitetura de baixo custo, possível a partir do reuso de materiais descartados pela construção civil tradicional, o projeto é tocado por uma equipe de variadas áreas de atuação. Hoje, é um espaço onde coexistem iniciativas diversas como exposições, gravações audiovisuais, atendimentos psicoterapêuticos, moradia, canteiro de obras e outros usos que têm surgido com o tempo.

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 75,8 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas 1,5 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 7 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

Na última edição, de 2019-2020, os 11.246 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país. Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 23 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 91 projetos.

FICHA TÉCNICA:

Livro cincotrês

Vários Autores
Publicado pela Editora Gris
15,4 x 22 cm / 272 páginas / Capa dura 

Valor: R$ 80

Através do site editoragris.com.br 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.