Retorno a trabalho presencial da ALBA em debate na quarta-feira

Os integrantes da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa decidem nesta quarta-feira (9), a possibilidade de retorno ao trabalho presencial na Casa depois de 11 dias de fechamento completo da ALBA para o público externo, depois de confirmados casos de assessores de gabinetes com a Covid-19. Nesta segunda (7), o Legislativo retomou o expediente em regime de turnão, das 13h às 18h30, com limite de 30 por cento nos funcionários em trabalho presencial.
Restrições que vem sendo utilizadas até que ocorra uma queda mais acentuada nas taxas de ocupação de UTIs e de leitos clínicos, bem como no padrão de disseminação da doença e de óbitos. O acesso do público externo continuará limitado nesse início de semana, até a decisão sobre o trabalho presencial ser – ou não – retomado e do estabelecimento de um protocolo cuidadoso para a hipótese da retomada.
Plenamente recuperado da Covid-19, o presidente Adolfo Menezes, pretende levar o assunto para discussão e reafirmou a sua disposição de adotar todas as providências necessárias para salvaguardar a saúde dos servidores, assessores e dos próprios parlamentares qualquer que seja a decisão majoritária no colegiado: Trabalho remoto ou presencial. A retomada das atividades ontem, seguiu os mesmos rígidos protocolos de distanciamento social e proteção aos segmentos mais vulneráveis adotado anteriormente, como exige o combate à disseminação da Covid-19.
Para ele, uma redução maior no quadro de restrições acontecerá quando houver uma acentuada queda dos índices de ocupação de UTIs, atualmente em torno de 80%, de infectados, cerca de 3.500 por dia, e de óbitos, cerca de 90 diários – o que só ocorrerá com aumento do número de pessoas vacinadas. E a Bahia é um dos estados que mais vacina seus cidadãos. Portanto, até a reunião da Mesa todos os funcionários não essenciais continuarão atuando em regime de homeofficer, assim todos aqueles com 60 anos ou mais e as pessoas com comorbidades.
As sessões plenárias permanecerão virtuais. Também não funcionarão setores não diretamente ligados às áreas parlamentar ou administrativas, como Escola do Legislativo, Assembleia de Carinho e outros. Serviços como o transporte de pessoal e restaurantes permanecem desativados. Mas a portaria principal já está reaberta – todos precisam medir a temperatura corporal antes de entrar e os trabalhos nos gabinetes retomados. O serviço médico funcionará em regime de plantão exclusivamente para atender alguma intercorrência que possa acontecer com o pessoal que trabalhe presencialmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.