Equipes técnicas dos estados do Mato Grosso e Espírito Santo visitam experiência do projeto Bahia Produtiva 

Representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar do Mato Grosso (SEAF) e da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca do Espírito Santo (SEAG) desembarcaram em Salvador para conhecer a experiência do projeto Bahia Produtiva, eleito como melhor prática em captação de recursos internacionais, na categoria Governos Estaduais, no Prêmio SAIN-ABDE de Melhores Práticas em Captação Internacional, do Ministério da Economia.

Resultado do acordo de empréstimo entre o Estado da Bahia e o Banco Mundial, o Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e tem um investimento total de U$S 260 milhões de dólares, para o fortalecimento do desenvolvimento rural e a inclusão produtiva de milhares de agricultores e agricultoras familiares.

O intercâmbio entre as equipes teve início, nesta terça-feira (2/8) e segue até esta sexta-feira (5/8). A abertura do encontro, que contou com a presença da secretária da SEAF, Tetê Bezerra, e do coordenador de projetos da SEAG, Jonas Lisboa, e suas equipes, foi realizada a partir da apresentação geral sobre o Bahia Produtiva e outras ações da SDR/CAR para o incentivo da agricultura familiar baiana.

Nos próximos dias, os técnicos dos dois estados vão conhecer, em visitas de campo pelo interior da Bahia, experiências reconhecidas em apoio ao fortalecimento da agricultura familiar nas cooperativas: Cooperativa Agroindustrial de Itaberaba (Coopaita) com a produção, beneficiamento e comercialização de frutas desidratadas; a Cooperativa Ser do Sertão, com a unidade de beneficiamento de polpa de frutas; e a Cooperativa de Produção de Cortes Especiais de Cordeiros e Cabritos (Frigbahia), do frigorífico de carne de caprinos e ovinos.

“O Mato Grosso possui mais de 903 mil quilômetros quadrados, três biomas (Floresta Amazônica, Cerrado e Pantanal), assim como a Bahia, e mais de 100 mil famílias da agricultura familiar. Então, com esses três biomas, a gente veio conhecer e aprender com a experiência da Bahia, porque nós queremos ter essa expertise na formulação dos projetos junto ao Banco Mundial”, comentou a secretária da SEAF na abertura do evento, Tetê Bezerra.

Entre os aspectos que fizeram do Bahia Produtiva, um projeto de referência no país, destacam-se as ferramentas desenvolvidas, como os sistemas de aquisições intitulado de Solução Online de Licitações (SOL), de acompanhamento, e o Monitora BP, de prospecção dos negócios dos empreendimentos, além do serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater) e Assistência Técnica e Gerencial (Ateg).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.