Insolação: saiba os riscos e como se proteger da exposição excessiva ao sol

Os sintomas mais comuns da insolação são queimaduras da pele e desidratação

Parques aquáticos, praias e ambientes com piscina são opções de diversão para muitas pessoas que gostam de aproveitar o verão e ficarem expostas ao sol. Durante a estação, a radiação solar se intensifica e a falta de cuidados com a pele nesse período pode acometer vários problemas de saúde.
A insolação é uma delas. Os sintomas mais comuns da doença são desidratação e queimadura, que pode causar mal-estar, febre, falta de ar, dor de cabeça, tontura, vômitos, diarreia e até desmaio. Para evitar a insolação, o professor do curso de medicina da Pitágoras Eunápolis, Daniel Portela recomenda que o uso de óculos, chapéus e do protetor solar são essenciais para pessoas que ficam expostas diretamente ao sol e nas horas de mais calor.
“Além das medidas de proteção ao sol, ingerir maior quantidade de líquidos, principalmente água e sucos naturais, evitar excesso de bebidas alcoólicas e fazer refeições mais leves ajudam a manter o corpo hidratado”, diz o especialista
Portela ressalta que tomar os cuidados necessários ajuda a combater os perigos que a insolação pode provocar, como queimaduras de segundo e terceiro grau.
“O sol é uma fonte de energia térmica, exatamente como a chama de uma fogueira. A questão é que essa irradiação é invisível e demora algumas horas para provocar a mesma queimadura que o fogo provocaria”, afirma.
Para aproveitar o sol com proteção, o especialista dá algumas dicas necessárias:
– Prefira exposição em horários de baixa incidência solar, antes das 09h ou depois das 16 horas.
– Reaplique protetor solar de fator mínimo de 20 a cada 2 horas e aumente a proteção se a pele for mais clara.
– Vista roupas leves e claras e evite ambientes fechados e sem ventilação.
– Use hidratantes de pele que não contenham álcool, nem anestésicos como benzocaína.
– Em casos de queimaduras, alivie o desconforto aplicando compressas de água fria. Se aparecer bolhas, não fure e procure atendimento médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *