João Roma destina emenda de R$ 1 milhão para implantação de serviço pioneiro no Hospital Martagão Gesteira

O deputado federal João Roma (Republicanos-BA) destinou uma emenda de R$ 1 milhão para o Hospital Martagão Gesteira, referência em atendimento pediátrico e tratamentos de alta complexidade na Bahia e maior unidade exclusivamente pediátrica do Norte e Nordeste. O recurso será utilizado para a implantação do primeiro serviço de transplante de fígado da Bahia, o que irá qualificar ainda mais o atendimento do hospital.

Na noite desta segunda-feira (24), Roma participou de uma reunião por videoconferência com equipe técnica da entidade que está discutindo a implantação do transplante. O processo já teve a sua primeira etapa concluída, com a habilitação do serviço pelo Ministério da Saúde. O segundo passo é o início do ambulatório pré-transplante, que será no dia 24 de setembro. Por fim, a terceira etapa será o primeiro transplante, cujo prazo estipulado para ocorrer é entre dezembro deste ano e janeiro de 2021.

O diretor-presidente da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil, mantenedora do Martagão Gesteira, Carlos Emanuel Melo, afirma que, hoje, há 125 crianças sendo acompanhadas. Parte delas já fez e outra parte aguarda o procedimento. Ele lembrou que, recentemente, com uma mudança na legislação, foi possível que emendas parlamentares fossem destinadas para ações de custeio nas entidades de saúde, o que viabilizou que os recursos destinados por Roma fossem para o serviço.

No total, cada transplante custará em torno de R$ 230 mil, valor que engloba gastos com centro cirúrgico, materiais e medicamentos, além de honorários da equipe cirúrgica. Contudo, a remuneração do SUS para o serviço é de R$ 85 mil, o que representa déficit para o hospital de R$ 145 mil por transplante realizado. A emenda de Roma será utilizada, em parte, para cobrir este déficit e permitir que as primeiras cirurgias sejam realizadas.

A expectativa é que quatro transplantes ocorram no primeiro ano. Com isso, em torno de R$ 620 mil da emenda do deputado serão aplicados como financiamento complementar das operações. Os R$ 380 mil restantes serão utilizados para investimentos no serviço.

“Parabenizo a toda a equipe pela dedicação, planejamento e profissionalismo que tem demonstrado, especialmente aos profissionais que têm se dedicado a absorver essa tecnologia, que fará sem dúvida um grande diferencial aqui. A ação pioneira vem eliminar as dificuldades que muitas famílias tinham que assumir para que suas crianças realizassem o atendimento em outros estados, como São Paulo e Rio Grande do Sul”, disse Roma.

Hoje, os transplantes pediátricos se concentram praticamente em São Paulo, principalmente no Hospital Sírio Libanês. O objetivo do Martagão é importar a tecnologia e capacitar os profissionais para a realização do serviço na Bahia.

Carlos Emanuel Melo destaca que os transplantes em criança são mais uma fronteira que o sistema público da Bahia precisa vencer. “É por isso que o Martagão Gesteira se alinhou ao Sistema Único, no sentido de tentar cobrir essa lacuna assistencial esse vazio assistencial. Já não dá mais para suportarmos que as nossas crianças, quando precisam desse tipo de tratamento, necessitem se deslocar para outros estados e que precisem aguardar nas filas dos outros estados, criando não só problemas para essas famílias como também sobrecarregando os sistemas de saúde dos outros estados. É de uma relevância extrema poder oferecer maior chance de vida para crianças que precisam desse tipo de tratamento”, ressalta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *