Medidores de vazão automatizados são alternativa para agricultores monitorar captação de água para irrigação

Equipamentos são mais eficientes e confiáveis do que os hidrômetros convencionais

Visando fazer a gestão e o monitoramento dos recursos hídricos da Bahia, o Inema publicou Portaria nº 19.452, de 31 de outubro de 2019, estabelecendo prazo para que os agricultores irrigantes instalem hidrômetros nas bombas de captação de água. Agora, a categoria está correndo contra o tempo para se adequar à medida.

Uma dúvida recorrente na hora da instalação é a que tipo de equipamento utilizar, já que o mercado oferece duas versões: o hidrômetro convencional e o medidor de vazão com envio de dados por telemetria. O primeiro, mais simplório, exige a anotação manual dos dados coletados periodicamente, alimentação da planilha e uma análise humana do consumo naquele período. Enquanto o segundo dispensa a contratação de mão de obra para esse tipo de leitura, uma vez que os dados são enviados automaticamente, via satélite.

Além de mais ágil e eficiente, já que opera em tempo real, o sistema por telemetria é mais confiável e impossível de ser violado ou adulterado. Por isso, em algumas vazões ele é obrigatório pela portaria. Entre outras vantagens, o equipamento, desenvolvido pelo Grupo New Vision, proporciona uma economia de tempo e também nos custos operacionais, além de disponibilizar representantes na região.

João Carlos Borges, proprietário da New Vision, comentou, ainda, que o monitoramento em tempo real do uso do recursos hídricos atende às condicionantes de outorga em substituição ao uso de hidrômetros e suprime as necessidade de controle  de negociação compartilhada entre os usuários mediante a problemas técnicos dos equipamentos do produtor, onde os dados desses hidrômetros estão sendo muito questionado entre órgãos fiscalizadores e técnicos que necessitam de precisão desses dados.

“A gestão de água é uma prioridade em todo o Brasil. Atualmente, o mercado disponibiliza dispositivos de comunicação sem fio, via sinais de rádio ou satélite, conectados a um data center, que oferecem todas as informações, em tempo real, aos produtores. Esse processo pode ser feito individualmente ou por associações e cooperativas”, explicou.

Outro ponto destacado é a segurança. Quem opta por esse sistema dispõe de uma central 24 horas para monitorar violação de cabos e corte de energia, evitando, assim, roubo ou furto de cabos e transformadores.

Há 15 anos no mercado, a empresa já é reconhecida por órgãos ambientais e agências reguladoras na Bahia, Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais, no que se refere a monitoramento de vazão nos bombeamentos, tanto para poços quanto em captações diretas, em substituição aos Hidrômetros. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.