Profissionais da saúde iniciam capacitação para inquérito epidemiológico

Começou nesta semana a capacitação de 92 profissionais da saúde, entre agentes de endemia, técnicos de laboratório e supervisores, para realizar o inquérito epidemiológico do novo coronavírus em Salvador. A medida tem o objetivo de estimar melhor a magnitude e evolução da transmissão viral na cidade.

Os treinamentos são conduzidos com o apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sempre à tarde, das 13h às 17h, até sexta-feira (13). A previsão é que na próxima semana comece a primeira etapa da estratégia de campo, com duração de dez dias nas ruas sorteadas de cada Distrito Sanitário (Centro Histórico, Itapagipe, São Caetano/Valéria, Liberdade, Brotas, Barra/Rio Vermelho, Boca do Rio, Itapuã, Cabula/Beiru, Pau da Lima, Subúrbio Ferroviário e Cajazeiras).

Todos os participantes que estarão executando o inquérito foram testados e são orientados sobre os protocolos sanitários para evitar a disseminação do vírus. “Nesse momento os trabalhadores vão ter noção da metodologia para o preenchimento de formulário, abordagem aos munícipes, como realizar os tipos de testagens, além de manusear os sistemas para dar seguimento a atividade”, explicou Ana Paula Pitanga, membro do Centro de Operações Emergenciais da Covid-19.

“Nessa primeira etapa do inquérito, se o indivíduo apresentar resultado positivo, toda a família da residência será testada. O intuito é estudar a dinâmica de contaminação domiciliar e os fatores de risco envolvidos”, acrescentou.
O inquérito epidemiológico sobre o Covid-19 contará com apoio do Centro de Informações Estratégicas e Vigilância em Saúde (Cievs), Centro de Operações e Emergência em Saúde Pública (COE), Núcleo de Tecnologia e Informação (NTI), Diretoria de Atenção à Saúde (DAS) e Centro de Controle de Zoonose (CCZ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *