Alan Sanches diz que “quem tem telhado de vidro não joga pedra no do vizinho” e relembra que residências de petistas foram visitadas pela PF

O deputado estadual Alan Sanches (DEM), sobre em relação as críticas do deputado estadual petista Jacó, manda um recado: “quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho e não sai falando sem pensar, ainda mais quando residências de correligionários já foram visitadas pela Polícia Federal e eles respondem inquéritos até hoje”.

Alan Sanches se refere a postura, a qual considera bem “indigna para com seus eleitores”, do governador Rui Costa (PT) e seus correligionários. “Rui, presidente do Consórcio Nordeste, na época em que foi comprado os 300 respiradores, pagos com os nossos R$ 50 milhões, continua alheio ao processo e até hoje, como chefe de um estado, permanece sem dar qualquer tipo de resposta para onde foram parar os recursos, tão necessários para população nesse período pandêmico”, disparou, arrematando que, curiosamente, neste mesmo inquérito questionados pelos integrantes do PT, na página 87, existe a informação que foram pagos pelo Governo do Estado da Bahia quase R$ 500 milhões do Fundo de Saúde em 2017 e 2018 para esse mesmo instituto, o Instituto de Gestão e Humanização (IGH).

Alan Sanches lembrou ainda que estão questionando, dentre outras coisas, a sonegação por parte da empresa. “Questionamento parecido já houve na gestão do governo Jaques Wagner (PT) em relação a uma fundação sem fins lucrativos, que cobrava da administração todos os impostos, sendo que eram filantrópicos e não pagavam alguns desses tributos”, relembrou.

Para além, ele ressalta que com todo respeito que tem ao colega Jacó, ele precisa tomar muito cuidado com o que fala.

“Pois, foi a casa de alguns petistas que já foram visitadas pela Polícia Federal e que respondem inquérito até hoje. Portanto, entendo o desespero do parlamentar do PT com as pesquisas que colocam a vitória do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) no primeiro turno para o governo da Bahia, mas precisamos aguardar as apurações com serenidade para termos um posicionamento maduro e imparcial. Tenho certeza que havendo qualquer questionamentos com relação a lisura de qualquer processo tudo será bem esclarecido”, assegurou.

Sobre o ex-prefeito ACM Neto (DEM), concluiu que Neto nada tem a temer, pois sempre agiu com exatidão durante toda sua gestão, inclusive, excluindo do quadro da prefeitura a empresa envolvida na primeira fase da operação de forma imediata.

A Operação Strike, deflagrada nesta quinta-feira (9) em conjunto entre a Polícia Federal e a Controladoria -Geral da União, que tem como objetivo de desarticular uma organização responsável por desviar milhões de reais da verba da saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.