Jacó propõe criação de programa de prevenção ao suicídio para policiais

Instituir o Programa de Prevenção de Violências Autoprovocadas ou Autoinfligidas no Estado da Bahia, com a finalidade de atender e capacitar policiais civis e militares para o auxílio e o enfrentamento da manifestação do sofrimento psíquico e do suicídio, é o que propõe o deputado Jacó (PT) em projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

Na justificativa à proposição, o parlamentar lembrou o acontecimento com o policial Wesley Góes, no dia 28 de março, o que teria revelado, segundo ele, a “preocupante questão do suicídio entre profissionais de segurança pública na Bahia e no Brasil, fenômeno que ainda não mereceu o espaço devido na agenda pública, em que pese a gravidade do problema”. Jacó afirmou que Wesley entrou em surto psicológico e atirou contra policiais, no Farol da Barra, o que provocou sua morte.

O petista explica que o projeto apresentado tem como referência proposição similar no Rio de Janeiro, de autoria da deputada Renata Souza. “Vem no sentido de fornecer elementos para a criação de um programa de prevenção deste fenômeno de grave risco, que compromete a vida de servidores públicos, abala o desempenho profissional de policiais civis e militares, além de produzir sofrimento e insegurança”.

O projeto elenca especifica tipos de violência autoprovocada e determina alguns procedimentos preventivos para combater o problema, como alterar a conduta, as atitudes e a percepção dos membros das instituições policiais quanto ao comportamento suicida. A promoção da saúde física e psíquica do policial, o atendimento àqueles que já tenham comunicado a intenção suicida ou tentado se matar e a observação de policiais que já se encontram em situação de risco de práticas de violência autoinfligidas, com, por exemplo, programa de atenção para abuso de álcool, educação financeira – para evitar o sofrimento provocado pelo superendividamento – e acompanhamento psicológico, são algumas das ações previstas na matéria.

Muito embora o suicídio seja uma ocorrência de extrema complexidade, as evidências científicas indicam que é possível prevenir os casos, reduzindo os fatores de risco e ampliando as medidas de cuidado e atenção, razão pela qual se justifica a presente iniciativa”, concluiu Jacó.

Foto: Agência ALBA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *