Marta classifica gestão anterior como “republicana”

Marta Rodrigues (PT) frisou que o apoio ao presidente Geraldo Júnior (MDB) foi em função do compromisso assumido com o documento de princípios apresentado por vereadores da oposição, com base na transparência, autonomia da Casa, respeito aos servidores e participação popular. E classificou a gestão anterior como “republicana”, por ouvir sempre todas as bancadas.

Edvaldo Brito, apesar de ser do grupo de risco para o novo coronavírus, pela idade, fez questão de participar da sessão de forma presencial, depois de 10 meses “asilado”. Paulo Magalhães (DEM) anunciou que continuará na liderança do prefeito Bruno Reis e Henrique Carballal (PDT) solicitou, pela continuidade da pandemia, que a Câmara mantenha as sessões semipresenciais.

Declaração de voto

A vereadora Laina Crisóstomo (PSOL), do mandato coletivo Pretas por Salvador, justificou a abstenção por não se sentir representada pelo fato da Mesa Diretora ser composta apenas por homens. “Não dá para concordar com mulheres apenas na suplência”. Ela compartilha o mandato com as co-vereadoras Cleide Coutinho e Gleide Davis.

Alguns vereadores, inclusive, questionaram como será a atuação parlamentar do Pretas por Salvador, diante do ineditismo da experiência. Edvaldo Brito, jurista e professor, esclareceu que o direito eleitoral é claro quando diz que o mandato será exercido pela titular que apresentou o diploma expedido pelo TRE à Mesa Diretora. Marcelle Moraes, reconduzida à Procuradoria da Mulher, se disse representada tanto pela Mesa Diretora quanto pela extensão da Mesa, que conta com vereadoras ocupando cargos importantes para a estrutura da Casa.

A vereadora Maria Marighella (PT) agradeceu pela indicação para gerir o Centro de Cultura, se solidarizou com as co-vereadoras do Pretas por Salvador e cantou a música “Os Mais Doces Bárbaros”, de Caetano Veloso: “Com amor no coração / Preparamos a invasão / Cheios de felicidade / Entramos na cidade amada”.

A sessão solene ocorreu sem a presença de público ou convidados por conta das medidas de segurança, seguindo os protocolos do combate à Covid-19. A eleição foi transmitida em tempo real pelo Portal da Câmara (www.cms.ba.gov.br) e redes sociais da Casa, via TV e Rádio CAM. A cobertura da imprensa também foi limitada aos profissionais credenciados antecipadamente para evitar aglomeração.

Foto: Reginaldo Ipê/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *