Ministra do TST fará abertura do II Congresso Online da Jovem Advocacia Baiana

Ex-doméstica nascida na roça, Delaíde Arantes pretende inspirar participantes do evento ao compartilhar sua trajetória de vida

A palestra de abertura do II Congresso Online da Jovem Advocacia Baiana será proferida pela ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Delaíde Miranda Arantes (69), no dia 26 de maio. Ao compartilhar sua trajetória com os participantes do evento, desde suas experiências como empregada doméstica e recepcionista de consultório médico até a indicação para o cargo atual, a magistrada pretende inspirar advogados(as) a perseverar até a conquista de suas metas.

Além da ministra, mais de 150 palestrantes de várias partes do Brasil facilitarão 51 painéis ao longo do evento, que será encerrado no dia 28. Voltado sobretudo para a Jovem Advocacia, integrada por advogados e advogadas inscritos(as) na OAB-BA nos últimos cinco anos, e aberto para estudantes, bacharéis em Direito e outros profissionais, o encontro é organizado pelo Conselho Consultivo da Jovem Advocacia da Bahia (OAB Jovem). As inscrições gratuitas podem ser efetivadas no site congressodajovemadvocacia.com.br.

Nascida na zona rural de Pontalina, interior de Goiás, Delaíde Miranda Arantes foi empregada doméstica aos 14 anos. Posteriormente, enquanto trabalhava como recepcionista de um consultório médico, conseguiu terminar a educação básica em Goiânia. Como o ensino era profissionalizante, a atual magistrada cursou contabilidade. Em troca de moradia e alimentação, precisou exercer novamente a atividade de doméstica, desta vez sem receber salário. Posteriormente, trabalhou em um escritório de advocacia e em uma revendedora de tratores, atividades que lhe permitiram ter recursos para dividir moradia com uma prima. Suas experiências de superação só contribuíram para confirmar a vocação para o Direito, curso que iniciou aos 23 anos. Até se formar, quatro anos depois, trabalhou durante o dia e estudou à noite. Meses antes de conquistar o diploma, pediu demissão e começou a estagiar em um escritório de advocacia trabalhista no qual, posteriormente, se tornaria sócia. Delaíde passou 30 anos advogando para sindicatos e empresas. A indicação para o cargo no TST foi feita pela OAB, no ano de 2011.

Atualmente, Delaíde é mestranda em Internacionalização, Trabalho e Sustentabilidade na Universidade de Brasília (UNB), pós-graduada em Direito e Processo do Trabalho e em Magistério Superior/Docência Universitária. A ministra integra a 2ª Turma e a Subseção II Especializada em Dissídios Individuais; é suplente do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e coordenadora do Comitê Gestor Nacional do Programa Trabalho Seguro (TST/CSJT). Autora de muitos artigos, matérias e obras jurídicas, a palestrante também acumula experiências como professora do magistério superior. Entre suas principais bandeiras destacam-se o combate à exploração infantil e a garantia de direitos às empregadas domésticas. A magistrada também defende maior reconhecimento dos trabalhadores rurais e a igualdade entre homens e mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *