Presidente da FENASDETRAN elogia PL que institui no Brasil o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Trânsito

O presidente da Federação Nacional das Associações de Detran (Fenasdetran), Mario Conceição, elogiou a decisão do Senado que aprovou no último dia 3 a proposição que institui o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Trânsito, a ser comemorado em 7 de maio. O PL 5.189/2021, de autoria do senador Fabiano Contarato (PT-ES), foi aprovado na forma do relatório oferecido pelo senador Zequinha Marinho (PL-PA) à Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados. 

Na justificativa de seu projeto, Contarato pontua que os acidentes de trânsito estão entre os principais problemas do país. Ele cita estatísticas de 2016 do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, quando foram registradas 37.345 mortes relacionadas a acidentes envolvendo automóveis.

Mário Conceição, utilizando informações da Agência Senado, reforça palavras de Contrato, ao ressaltar que a questão ganha contornos ainda mais alarmantes ao constatar que 60% dos leitos hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) são ocupados por vítimas de acidente de trânsito, bem como 50% dos centros cirúrgicos.

O dirigente defende que a sociedade acompanhe a tramitação do PL na Câmara, “para que a importante proposta seja implementada”. Ele lembra que a Federação participou da primeira audiência pública que discutiu a proposição do 7 de Maio. Na época, através do médico de Tráfego e consultor Armênio Santos.

O parecer de Zequinha Marinho, apresentado pelo senador Paulo Rocha (PT-PA) como relator ad hoc, destaca que acidentes nas estradas e ruas do Brasil causam cinco mortes a cada hora, segundo relatório divulgado pelo Conselho Federal de Medicina. O senador afirma que um balanço feito separadamente, de 2009 a 2018, aponta que os acidentes de trânsito deixaram mais de 1,6 milhão de feridos, o que levou ao gasto de quase R$ 3 bilhões pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estima em R$ 40 bilhões o prejuízo anual causado pelos acidentes, valor composto por despesas hospitalares, danos ao patrimônio, benefícios previdenciários pagos às vítimas ou a seus dependentes e perda do potencial econômico de cidadãos no auge de sua produtividade”, diz o relator.

O senador do Espírito Santo considera o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Trânsito como gesto simbólico que demanda empatia e sensibilidade do poder público diante de “famílias dilaceradas”. (Com informações da Agência Senado).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.