Com público de 250 mil, primeira noite do festival tem redução de ocorrências

Foto: Igor Santos/Secom

Apesar do número expressivo de 250 mil pessoas, a primeira noite do Festival Virada Salvador teve redução do número de ocorrências. Não houve casos de situações mais graves envolvendo violência. A Guarda Civil Municipal (GCM), por exemplo, contabilizou apenas quatro ocorrências, contra 6 registros em 2018. 
 
O módulo assistencial à saúde montado na Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, realizou 116 atendimentos, mas a maioria deles em função de náuseas, cefaleias e intoxicação alcoólica. Apenas dois pacientes necessitaram de transferência para unidades de saúde de retaguarda para exames e consultas especializadas. Náuseas, cefaleias e intoxicação alcoólica foram  as principais causas das admissões no posto.
 
Sem acidentes – A tranquilidade também foi a marca na área da mobilidade, sem registro de congestionamento no trânsito em função do evento. No total, cinco veículos foram autuados pela Transalvador, e dois removidos ao pátio da autarquia. Nenhum acidente foi registrado nas proximidades da festa, apesar da grande movimentação de pessoas para acessar o evento. A blitz da Lei Seca abordou 197 condutores. Destes, dez se recusaram a realizar o teste de alcoolemia e foram autuados. 
Muita gente aproveitou a grande oferta de vagas e optou por ir de veículo próprio à festa. Na primeira noite do festival, 269 veículos utilizaram as vagas oferecidas na área interna do novo Centro de Convenções de Salvador.  Além das vagas internas, foram registrados 1.392 tíquetes de Zona Azul vendidos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *